Quando ela ataca...

11/02/2010

Estava deitado quase cochilando quando senti leves
suspiradas em minhas costas já nuas
Logo senti seus lábios percorrendo minha nuca
Um fogo que não se apaga
Ela veio doida de desejo
Suas unhas roçavam por várias partes
do meu corpo
Ela queria me devorar
Foi quando me entreguei
Deixei sua boca envolver todo meu corpo
Deixei ela me possuir
Me lamber, me beijar e me morder
Deixei sua mão passear dentro de minha calça
já apertado
Foi quando se despiu, em um beijo fogoso
As línguas se devorando enquanto
os braços lutavam em desespero
para remover o que sobrou de roupa
segurando meus braços
sentou em mim
rebolou, sentou com força
gemia, gritava e se lambuzava
cada vez o desejo deixando ela enxarcada
então foi em um beijo e uma pegada no bumbum dela
que veio a hora deliciosa
foi então que senti seu mel preenchendo sua cova
e foi assim que deixei meu leite tenro jorrar.
E olhando nos olhos dela disse que amo demais ela e
que pra sempre irei desejar e querer esse amor gostoso.

You Might Also Like

2 comentários