Sobre Nós...

9/05/2011


Entre nós,
Se impõe o espaço vazio e vago,
Das respostas às perguntas realizadas.
Um espaço,
Do tamanho exato do silêncio.
Entre nós,
Habita o quase,
Companheiro constante.
E quase toco e acaricio o invisível,
É quase loucura, quase lucidez,É quase vida, quase morte.Entre nós,
O eco ressoa palavras de amor,
Mas comove apenas aos ouvidos
Da voz que as pronunciou.
Entre nós,
O amor...
O meu amor...
Assim tão louco, agredido e rouco de berrar,
Que não se importa que riam dele.
Este amor...
Descabelado, rangendo dentes...
Que arrepia os pelos e vivifica o coração...
Este amor...
Sem regras, embriagante e marginal...
Que ao mesmo tempo sufoca e alivia...
Este amor...
Que não dá paz!
Porque é só explosão!...
Este amor...
Pelas crianças compreendido...
E pelos loucos aplaudido em pé...
Ah!... Este amor...
Fogo cósmico que enternece os astros,
E abençoa os deuses...
Ah!... Este amor...
Caldeirão de bruxaria, forte e profundo...
Mas que, ainda assim,
Não enfeitiça e derrete você...
Entre nós,
Existe a pessoa do verbo não conjugado,
Existe até mesmo a ausência de se viver alguns verbos...
Existo eu...
Existe você...
Não se ousa mudanças...
Permaneço eu...
Permanece você...
Permanecendo assim a, suposta, atual segurança...
Então...
Ficamos sós...
Não somos nós...

dedicado a Dilza Maciel

You Might Also Like

0 comentários