Amor Shakespeareano...

5/16/2014

A dívida do espírito em um desperdício de vergonha 
É desejo em ação, e até a ação, a luxúria 
É perjúrio, assassina, sangrenta, cheia de culpa, 
Selvagem, extremo, rude, cruel, não confiável, 
Tão logo apreciado e tão logo desprezado, 
Razão dos passados caçados, 
e ainda mais de passados odiados, 
como uma isca engolida
De propósito colocada, para fazer o tomador de louco; 
Louco em perseguição e na vontade de possuir; 
Ter, tendo, e em busca de ter ainda mais, ao extremo; 
A bem-aventurança na prova, e provou, muito da aflição; 
Antes, uma alegria proposta; agora, um sonho. 
Tudo isso o mundo sabe muito bem; ainda que ninguém saiba bem
Para evitar que o céu que leve os homens a este inferno.

Poesia Shakespeariana modificada




You Might Also Like

0 comentários