amor

Sensual Amor

11/15/2010

Lembras?
De baixo dos lençóis, os nossos ruídos
Produzindo um acorde maravilhoso
O som saindo de nossos lábios sedentos
Emitindo palavras de carinhos e malícia?

Lembras?
Das nossas mãos atrevidas, a percorrer nossos corpos,
Tal qual um artesão, a esculpir com desejo, tão ardente paixão
Arrancando suspiros de arrepios e tesão?

Lembras?
Dos nossos corpos suados, a misturar os aromas
Roçando voluptuosamente, arrancando gemidos de prazer
Acabando por entorpecer nossos sentidos?

Lembras?
Das nossas loucuras, sem censuras
A descobrir movimentos mágicos
A procurar posições frenéticas e loucas?

Lembras?
De nossa alcova toda desarrumada,
Das nossas roupas espalhadas,
Daquele cheiro de amor pelo ar?

Lembras?
É claro que lembras... como poderia esquecer
Das noites de amores sem trégua
Dos gozos, gozados ao extremo
Até o esgotamento de nossas forças?

Lembras?
Nada poderia apagar esses momentos
Até as paredes guardam impregnadas
As imagens ali retratadas,
O cheiro de amor e o som dos gemidos.





Fonte: Mensagens e Poemas UOL

amor

Amor Único

11/15/2010

Quero que você me ame como se eu fosse o único do mundo
Continue pensando em mim, fazendo o que você gosta
Então esqueça do mundo porque esta noite vai ser só eu e você
Eu vou preparar a sua cama, e depois te farei engolir seu orgulho
Quero que você me faça sentir como se eu fosse o único
Como se eu fosse o único que você amará
Como se eu fosse o único que conhece seu coração
O único homem no mundo
Como se eu fosse o único no comando
Pois eu sou o único que entende como fazer você se sentir mulher
Quero que você me faça sentir como o único homem no mundo
Como o único que você amará
Quero que você me leve como um ladrão na noite
Querida, te contarei todos os segredos que estou guardando, você pode entrar
E quando você entra, não irá sair, será minha prisioneira esta noite

Único


Leve-me para um passeio
Deixe eu fazer de você a primeira
E fazer durar a noite inteira


Trecho retirado e adaptado da música Only Girl - Rihana

amor

Declaração de Amor

11/13/2010

"Como posso revelar,
De que forma externar,
A febre que estou sentindo?
Se não encontro palavra,
Se minha expressão se trava,
Ao ver o teu rosto lindo?...

Talvez no correr da pena
Eu consiga uma serena
Maneira de te falar...
Quem sabe a poesia
Concretize esta magia
No meu peito a palpitar...

Só sei que meu coração
Vive imerso na emoção
De te querer  com ardor...
Assim, que entendas, espero,
O meu apelo sincero,
Ao declarar-te este amor..."
Te amo!!!
E como te amo...

poesia

Abusada 2

11/13/2010

continuação

"...então entregue ao prazer ela desceu, entre minhas pernas
eu ainda de calça, ela me alisando
sentindo meu membro crescer e endurecer em suas mãos
ainda com minha boca latejando do prazer que tive ao
lambuzar ela, fui acariciando seus cabelos, ela então abriu
minha calça e olhando com muita sedução em meus olhos
tirou ele pra fora, e em instantes senti
sua boca sedenta envolvê-lo, senti sua língua passear
pela glande, sua mão segurando firme e com muito
tesão, tesão que por sinal emanava dela
como seu perfume, entrava em minhas narinas
sem pudor, dominando minha mente
junto com o gosto que ainda residia em minha boca
embriagado de desejo fui entregando cada vez mais
ela desejava demais que eu enchesse sua boca com meu mel
mas eu não quis, preferia deixar pra adocicar
e entregar junto com mais um gozo dela,
então ela veio
sentou devagar em cima de mim, roçava sem ser penetrada,
me beijava, me amava com muita paixão
muito desejo, eu apertava suas coxas e seus belos seios
ela ela rebolava e me atiçava mais
assim como a brasa eu senti
seu fogo, então devagar ele entrou nela
deslizou pois estava tão encharcada que
senti ele afundar nela, engoliu meu membro
até os limites, ela urrava de desejo, eu aproveitando
e observando aquele corpo se entregando para mim
ela rebolava, sentava e deixava ele deslizar, para fora e para dentro
esse movimento me enlouquecendo
acariciando os seus mamilos com minha boca
fui apertando com mais força suas coxas e seu bumbum
então ela tirando minha camisa
se entregou ao gozo de novo
fui recebendo tudo, ficando molhada demais
seu gozo derramava como se estivesse jogando
lubrificante em meu membro, em gemidos ela rebolava
um orgasmo longo, um gozo demorado, vinha e me dava mordidas
e gemia em meu ouvido, então com as pernas bambas ela ficou
de quatro, queria que pegasse ela de jeito, coloquei ela
então no tapete, com almofadas para não machucar
seus joelhos e suas mãos apoiadas no sofá..."

continua...

amor

Palavras Doces

11/11/2010

"A beleza de uma mulher
o sorriso de agradecimento
por um carinho
não se compara com nada
neste mundo
é a melhor gratificação que
podemos receber
um choro sincero de felicidade
de agradecimento
por um momento romântico
confortador e carinhoso.
São necessários segundos
para montar uma frase bela
elogiar seus cabelos
seu olhar, seu jeito de andar
uma mania engraçada
vale tudo pra deixá-la feliz
Dizer que a ama, que a quer
e que a deseja para sempre
é tão bom amar e poder
fazer com esse sentimento
a pessoa que amamos ficar feliz..."

poesia

Paixão Distante

11/11/2010

"Quando perto os olhares amorosos
cruzam-se, não é como nuvem
Sem graça, sem luz, sem rastros
Nem mera imaginação de quem ama,
Que não grita e nem clama, mas é um amor
Lindo e forte, que dói tanto e dura tanto
Que parece sangrar, e como não se esgota
Em entrelaço amoroso, a ansiedade vira
Noites sem sono, solidão de desespero
é a  loucura da paixão"


desejo

Abusada

11/11/2010

"... e então enquanto esperava na sala
ela foi tomar uma ducha
já anoitecendo, perto das 19:00 horas
tomando um bom vinho
um vento gostoso friozinho entrando
por entre as cortinas
então ouvir o rangido de uma válvula
fechando, opa, lá vem ela...
minha surpresa, toda doce e cheirosa,
com um baby doll verde claro transparente
com uma calcinha branca de renda
linda e provocante
tirou o copo da minha mão
e sentou em cima de mim
prendendo minhas mãos contra o sofá
não deixando me mover
me beijava e dava mordidas em meu pescoço
por cima da roupa me apertava
louco de vontade não quis nem forçar
deixei ela me dominar
me possuir
o corpo dela ardia, nem parecia
aquele dia frio, o vinho que havia tomado
dominava meu sangue em ebulição
o desejo de tê-la e de satisfazê-la era enorme
ela então veio
com seu sexo em meu rosto, rebolava e
esfregava ela de leve em minha boca
mas não deixava eu a tocar
estava sendo sobrepujado
foi então que ela tirou devagar a calcinha
ali na minha frente os lábios queimavam,
vagarosamente, fui beijando, como se beijasse
a boca, fui passeando com minha língua por entre
a carne dela, seu volume estava lambuzada demais
ela suspirava e gemia sentindo minha boca quente
em contato com ela
olhava em meus olhos e gemia dizendo que me amava
eu retribuindo por entre lambidas, chupadas sem deixar
de também dizer que a amo
foi então que veio o espasmo, ela
apertava minha cabeça com força
e como se minha boca fosse um travesseiro
roçava em mim, esfregava com força
cada vez mais intenso
consegui sentir com minha língua entre
seu corpo serpenteando e retorcendo
que seu gozo veio, nossa como
ficou molhada, parecia que havia derramado
seu líquido em minha boca
ficou mais quente e aos poucos foi
deixando seu corpo mole
entregue ao orgasmo...

continua...

poesia

Amor de Verdade

11/08/2010

Amor Real

Um dia a mais cheio de cor
e você vem cheia de amor
Já não me preocupo em caminhar
porque você está aqui


E perco todo o medo que me dá
porque você crê em mim

Você me ensinou a desfrutar
muito mais a minha vida
Deixando o sofrimento pra trás
Um amor real
sempre tão natural
cheio de liberdade
 é você que sabe bem
o que é amar

Um dia a mais que você passou por mim
e você vem pra me fazer sentir
Que o limite da felidade não chegará jamais
que cada novo amanhecer trará uma surpresa a mais

Viver, desfrutar, rir
Cantar, e dar sem perguntar

Um amor real
sempre tão natural
cheio de liberdade
é você que sabe bem o que é

Um amor de verdade


comentário

Relacionamento, Amor e Sexo

11/08/2010

Tá estão todos cansados de ouvir que um relacionamento para se dar certo
necessita das duas parcelinhas básicas
Amor e Sexo
Entenda o amor como tudo que for de carinhos, elogio e romantismo
e leia sexo como o ato do amor em si, da conclusão dos dois amores
Mas olha só vai um toque pra quem quer ouvir.
Relacionamento nenhum vive só de uma dessas parcelas.
Podem me apedrejar e vir dizer:
"- Ah! Não é verdade eu vivo sem sexo com meu marido/esposa..."
"- Eu tenho uma relação sexual plena com minha mulher/homem sem sentir esse tipo de amor..."
Aí para né...
Ninguém vive sem sexo, sem um beijo com amor, uma pegada mais forte
E fala sério sexo sem amor é igual mascar chiclete sem sabor, você mastiga, mastiga cospe fora ou em pior
caso engole e fica nessa. Ao invés de aproveitar o momento com muito amor
Mas não entendam o fato sexo como fudelança, pornochanchada e selvageria louca durante a noite.
Entendam com um ato zeloso e querido, que deve ser praticado sim e muito, seja como for
é importantíssimo
Você não ama sem desejar
Mas infelizmente existem os que desejam sem amar, o que é uma pena
Vamos viver diferente?
Homens e mulheres, vamos mostrar que isso pode mudar?


comentário

Amor e tesão

11/08/2010




Algumas vezes, os casais estão envolvidos numa relação conturbada, cheia de brigas, mas, quando estão na cama, tudo flui de forma muito boa. Os problemas são resolvidos na cama, pois o diálogo entre os dois já não existe mais. Quando isso acontece, pode-se dizer que a dupla já não está mais junta por causa do amor que os une, mas sim, por um tesão tão grande que impede que eles se separem.
 É, muitas vezes as pessoas confundem amor e tesão. Normalmente, estes dois sentimentos andam juntos numa relação, fazendo com que o casal tenha uma vida diária harmoniosa e uma vida sexual boa também. Em alguns casos, o tesão acaba antes e o casal se separa, ou o amor termina e não tem mais como levar a relação adiante.
 Porém, muitos casais estão tão envolvidos sexualmente um com o outro que fica difícil largar aquele parceiro tão “bom na cama”. A relação sexual continua muito boa, mas a vida em comum dos dois está caótica. O que acontece, então? Eles brigam por qualquer coisa, não conseguem chegar a um acordo em nada, a não ser quando vão para a cama fazer sexo. Neste momento, tudo fica maravilhoso e perfeito.
 É claro que o desejo sexual pelo outro é importante em um relacionamento, mas ele não é tudo, pois a dupla precisa resolver coisas que são bem práticas, ter paciência um com o outro, respeito pelas diferenças e semelhanças e cumplicidade fora do quarto do casal. E isto só se consegue quando ainda existe amor, respeito e admiração um pelo outro.
 Muitas pessoas se perguntam freqüentemente qual é o sentimento real pelo seu parceiro, e descobrir se é amor ou tesão não é tão fácil assim. Uma forma de começar a pensar sobre isso é, quando a relação se resume a tesão pelo outro, tudo que acontece na cama é maravilhoso, porém, a vida real do casal é repleta de brigas, desentendimentos, distanciamento e falta de diálogo. O casal na cama é extremante carinhoso, o sexo é cheio de fogo, mas, passado o orgasmo, acaba a paixão.
 Se isto acontecer, é amor de cama mesmo, tesão puro. Cabe então a cada um decidir se vai permanecer numa relação destas ou pular fora o quanto antes. Até porque, por mais que seja muito forte, o tesão pode acabar. Além disso, em relações baseadas no desejo, a insegurança impera, pois nunca se sabe o que o outro quer ou irá fazer.
 Amor é diferente, por mais que se brigue, sempre tem a saudade, o desejo de estar ao lado do outro e, mais importante, a vontade de fazer com que as coisas dêem certo entre os dois. O ideal na vida de um casal é que exista um equilíbrio entre o tesão, o desejo, o fogo e o amor, a compreensão, a cumplicidade. Tudo que é demais de um lado e de menos de outro, acaba por desgastar a relação e tornar tudo muito mais difícil.
 Relações seguras e saudáveis são compostas por tesão e amor, onde os dois estão envolvidos de corpo e alma e o diálogo leva à resolução dos problemas. Onde um ou outro for muito maior, a relação pode entrar em um processo de apego sexual ou obsessão amorosa.


Anne Griza
Sexóloga
retirado do blog Levei um pé na Bunda

poesia

Quando ela ataca...

11/02/2010

Estava deitado quase cochilando quando senti leves
suspiradas em minhas costas já nuas
Logo senti seus lábios percorrendo minha nuca
Um fogo que não se apaga
Ela veio doida de desejo
Suas unhas roçavam por várias partes
do meu corpo
Ela queria me devorar
Foi quando me entreguei
Deixei sua boca envolver todo meu corpo
Deixei ela me possuir
Me lamber, me beijar e me morder
Deixei sua mão passear dentro de minha calça
já apertado
Foi quando se despiu, em um beijo fogoso
As línguas se devorando enquanto
os braços lutavam em desespero
para remover o que sobrou de roupa
segurando meus braços
sentou em mim
rebolou, sentou com força
gemia, gritava e se lambuzava
cada vez o desejo deixando ela enxarcada
então foi em um beijo e uma pegada no bumbum dela
que veio a hora deliciosa
foi então que senti seu mel preenchendo sua cova
e foi assim que deixei meu leite tenro jorrar.
E olhando nos olhos dela disse que amo demais ela e
que pra sempre irei desejar e querer esse amor gostoso.

amor

A letra

11/02/2010

Noite passada isso me apareceu como uma fotografia
Com uma boa razão, um aviso dizendo
Esse lugar é sem paixão
Se voce pode imaginar é fácil se você tentar
Acredira em mim, eu perdi me esforçando
Escrevi um aviso, isso não era uma visão
Dessa vez onde você está?
Há alguém fora daqui, alguém irá escutar
Eu deveria voltar?
Me sinto sozinho e cansado
Eu deveria voltar?
Espero não lhe esquecer

Minha mente é feita de memórias
A maioria delas são desilusões inúteis
Essa sala é cheia de ensaios
E cansado de limites
Senti muito a sua falta

Trecho retirado da letra da música Asthenia - Blink 182


obrigado

Olá leitores e leitoras

11/02/2010

Obrigado ao pessoal que visitam nosso blog constantemente
Peço desculpas pela demora em postar nessa semana que passou
mas foram problemas profissionais que me impediam
Agora estou atualizando constantemente.
Aguardo mais pedidos, sendo anônimos ou não.
E espero que todos os dias vocês passem
por aqui, para ler e reler os capítulos dessa vida
que levamos em frente.

poesia

Sensível

11/02/2010

Desejo retornar ao seu coração,
Fazer parte de sua vida novamente.
Não me diga que não.
Leia os versos que eu fiz para você:
Eu os fiz com lágrimas nos olhos.
Aprendi a escrever poemas para convencê-la
De que me tornei um homem sensível.
Quando o sol se vai, a tristeza me assusta,
Sussurrando aos meus ouvidos
Que você está distante, muito distante de mim.
Diga-me que isso não é verdade
E que ainda me quer.
O que eu fiz, para matar o nosso amor?
Eu sei o que fiz...
Não cuidei de você como deveria,
Estava ocupado demais para
Enxergar os seus olhos tristes.
Você é delicada como cristal,
E eu quebrei seu coração em
Milhões de pedaços.
Será que destruí o seu amor para sempre?
Creio que foi isso que fiz.
Mas eu prometo que serei diferente.
Perdoe-me, eu imploro, minha querida.
Dê-me uma outra chance,
Embora eu não mereça.
Palavras de sabor cereja
ousam arrepiar a minha pele
O chantily hidrata os desejos
desafiando os meus poros famintos
Quanta ousadia ...
Deixa eu te falar ?
Sou muito sensível..
Desmancho a suaves toques
e eu não saberei me recompor..
Eu sei que nessa vida tudo é possível
mas entenda,por favor..
Sofrer de amor
para mim é muito difícil..



poesia

Ausência

11/02/2010

"Sua ausência me apavora
estremece minha alma
a saudade me provoca
com imagens de você ao meu lado
com pensamentos sobre nós dois
sinto você perto
mas sei que está tão longe
Te quero do meu lado
pertinho para me aquecer
Para me provocar
para te tocar,
Vem pra perto de mim"